sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Eleições: o novo reality show da televisão brasileira

Por Douglas Barraqui

Eu estava ficando orgulhoso da democracia brasileira, até esse segundo turno das eleições 2010. O nível dos discursos dos nossos candidatos à presidência chegou a tal ponto, de baixarias, insultos e infâmias que o IBOP está sendo comparado a dias de decisão em um desses reality show da televisão.

O que é isso caro eleitor? É fato que tanto Dilma quanto Serra estão preparados para governar o Brasil. O povo brasileiro tem essa percepção e o reflexo é visto nas pesquisas que apontam para um empate entre os dois candidatos. Mas, por que o nível e a animosidade, entre os dois peso pesados da política nacional, baixou tanto?

O PT, desde 2003, mama em uma teta bem gorda e não quer largar. O PSDB mamou, de 1995 a 2003, é quer sentir o gosto novamente. E a disputa pelo poder deixa o campo da democracia, um dos projetos mais ousados da história da humanidade, para partir para a “baixocracia”. Vence quem for mais baixo, arrogante, medíocre e hipócrita.

Nos debates do segundo turno eu esperava, e acredito que o povo brasileiro também, que os candidatos adotassem uma postura mais centrada em suas propostas. Mas, essa possibilidade foi descartada logo no primeiro debate eleitoral. O troca-troca de acusações foi constante e o povo brasileiro não sabe mais quem é o lobo e quem é o cordeiro.

Não estou aqui para dizer a você, meu caro leitor, que esse candidato é melhor que o outro para votar nesse e não naquele. Quero apenas que você tenha bom senso. Não se constroem países com insultos, ou ataques. Mas, sim com propostas, com projetos e principalmente com democracia.

2 comentários:

Isabela disse...

Adorei o texto, douglas!

parabens!
realmente, a midia tem feito um enorme sensacionalisto em torno das eleições!

marc marine disse...

Entendo que o problema dessas eleições é a escolha do menos pior. Infelizmente chegamos a esse ponto no Brasil. Projetos não existem mais, os dois são a turma da mesmice. Mas dizem que votando se muda... talvez.
Parabéns pelo blog.